Metalização: origem, história e desenvolvimento

A metalização se tornou um dos processos mais importantes na indústria mundial, aumentando a qualidade e agregando valor à diversos itens. Mas sua história começa antes do que você imagina. Continue lendo para descobrir a origem e o desenvolvimento desse processo tão importante. 

Processo de metalização.

Origem da metalização

A ideia que originou sua criação vem desde 988 a.C. Quando era feita a utilização dos primeiros revestimentos metálicos decorativos.

Nessa época eram usadas folhas de ouro muito finas, que recobriam os objetos, sendo colocadas através de adesivos a outras superfícies. Assim, surgiram e se seguiram os processos por imersão de uma peça metálica em outro material fundido.

Seu desenvolvimento

Mas foi durante o século XIX que a metalização conhecida hoje nasceu. Com base num processo antigo, muito utilizado na idade média, as partículas do metal fundido eram projetadas através de jatos de vapor ou ar comprimido. 

Para isso, foram construídos equipamentos, cujo ar sofria aquecimento ao percorrer o interior de uma serpentina tubular. Ela transformava o metal fundido num ” spray “, que ao mesmo tempo, lançava-o em direção à peça previamente preparada.

Esse famoso procedimento ganhou força devido aos experimentos do químico alemão Justus Von Liebig. Graças a essa técnica desenvolvida, eram depositadas camadas de prata ao vidro, que consequentemente, deu origem ao primeiro espelho prateado.

Técnica de metalização.

Para a época, essa descoberta que hoje parece insignificante, revolucionou o modo de viver da sociedade. Ela trouxe melhoras significativas na produção de espelhos, que superaram grandemente o produto existente até aquele momento. Esse tipo de metalização, é ainda hoje, encontrado na indústria.

Essas técnicas e estudos de Liebig, foram responsáveis por ampliar as possibilidades da metalização. Além de propiciar o surgimento de novas técnicas, ainda mais modernas, que expandiram sua aplicação e a qualidade nos produtos metalizados.

Apesar de seu grande avanço durante o século XIX, houveram duas outras fases, as quais se deve o maior desenvolvimento no processo. São elas: 

– A 2° Guerra Mundial: Com essa técnica era encontrado uma forma de redução de custos e tempo de reaproveitamento de peças e componentes. Com sua matéria prima escassa e necessária, essa foi a técnica que mais ajudou os países em termos de economia de materiais.

– Também durante a Guerra Fria, em que o processo de metalização presenciou um acelerado desenvolvimento nas pesquisas de materiais e processos ligados à corrida aeroespacial. 

A metalização atualmente

Com a evolução do processo de metalização, qualquer material pode ser metalizado, como plásticos, cerâmicas, além do metal, com segurança ambiental e segurança aos colaboradores. A Metalização à Vácuo da Metal Print tem risco ambiental baixo e muito menor do que o da cromação. 

Essa técnica usa verniz aplicado em cabine de pintura, com filtros que retêm o material não aproveitado na peça. Além disso, a metalização ocorre em câmara totalmente fechada, fazendo com que o alumínio que “sobra” permaneça na própria câmara, sem contato com o ambiente.

Fale conosco e solicite agora um orçamento. Somos referência no mercado com mais de 10 anos de qualidade e confiabilidade.

Deixe um comentário

Categorias

Categorias

Arquivos

Arquivos

Posts Recentes

Fechar Menu
Fale conosco whatsapp